Mulheres no mercado de trabalho contábil: os desafios e avanços da mulher na contabilidade

Mulheres no mercado de trabalho contábil: os desafios e avanços da mulher na contabilidade

Mulheres na contabilidade. Imagem de Firmbee por Pixabay

Apesar dos diversos desafios enfrentados no dia a dia, as mulheres têm conquistado cada vez mais espaço no mercado de trabalho da contabilidade. De acordo com o Conselho Federal de Contabilidade (CFC), no ano de  2020, a porcentagem de mulheres no mercado contábil era de 47,4%. Ou seja, quase metade da força de trabalho nesse setor é de mulheres.

Para entender um pouco da realidade de mulheres no mercado de trabalho, fizemos um webseminário com a Diretora do time de Pessoas e Cultura  do Nibo, Amanda Pimentel, e duas contadoras com histórias inspiradoras: Elisângela Castelo e Luciana Lima. Neste vídeo, elas falam sobre suas trajetórias e compartilham suas perspectivas para o futuro. 

Assista ao webinar: 

Empreender no Mercado contábil: principais desafios

 

Tomar iniciativa e empreender é tarefa trabalhosa e que demanda bastante esforço. Para ambas as convidadas, o início do negócio é o momento mais crítico, para ter noção do quanto essa experiência é comum, o IBGE divulgou em 2021 que 48% das empresas fecham no período de até três anos desde sua fundação.

Luciana Lima comenta que começou a empreender na área contábil sem muita convicção do caminho que tinha tomado, mas que prezava muito pela liberdade para conquistar suas metas de acordo com seus princípios. E assim foi desenvolvendo sua trajetória, com erros e aprendizados que foram necessários para construir uma equipe e criar uma base sólida de clientes. A contadora e advogada ainda reforça o quanto as pessoas são o foco do negócio, sua gestão e atendimento sempre visa construir relacionamentos tanto com colaboradores quanto com clientes.

Elisângela Castelo também conta que entrou na área contábil como empreendedora, diz que teve apoio integral do marido, o que foi essencial para o seu sucesso. A princípio, ela “panfletava” seu serviço no Orkut e carrega seu primeiro cliente desde aquela época. Ela  afirma que os quatro primeiros anos foram os mais difíceis, e que erros e desafios são constantes, mas que cada obstáculo é uma oportunidade de melhorar e aprender.

Dicas para contadoras no mercado de trabalho

 

Ao longo da conversa foram diversas dicas para incentivar novas contadoras a iniciarem suas carreiras e inspirar pessoas que já estão na jornada. Vamos trazer alguns deles:

1. Mantenha relacionamentos

2. Desenvolva seus conhecimentos

3. Busque referências técnicas

4. Trabalhe o seu autoconhecimento

5. Faça network

Destacamos que ao buscar se desenvolver profissionalmente é essencial entender que seu caminho é único e evitar comparações. Principalmente entre as mulheres, a autocobrança é comum e pode tirar o ânimo de seguir em frente.Ter a capacidade de se conhecer, criar relacionamentos e aprofundar conhecimentos são a base para um bom profissional e para uma pessoa mais feliz. 

Recursos humanos: como fazer a gestão de pessoas

A gestão de pessoas é parte importante na estratégia de negócio dessas contadoras. Ter pessoas competentes, que desenvolvem suas habilidades em conjunto, é um objetivo de empresas de sucesso.

Desde o momento da contratação é importante estabelecer uma boa relação e manter constante o desenvolvimento e satisfação das pessoas por meio de uma gestão humanizada.

Neste webinar, diversas vezes são exaltadas as importâncias do fator humano para construir equipe, realizar bons atendimentos e para criar relacionamentos. Na parte final Elisângela Castelo ressalta que “é preciso automatizar para humanizar”,  isso porque é necessário dar mais agilidade ao colaborador para que ele não fique atolado em tarefas repetitivas e desenvolva suas habilidades. 

Em vista disso, manter atenção para as pessoas, ouvir sua equipe, criar condições de trabalho melhores… tudo isso faz parte de uma administração eficiente que lida com situações do cotidiano. E o resultado são equipes mais motivadas com mais capacidade de entregar bons resultados.

A partir de dessas trajetórias, fica claro que é possível ter um mercado de trabalho que tem espaço para mais mulheres, afinal Luciana Lima diz que “ a contabilidade precisa de mais pessoas e gente boa”, por isso, é interessante que as empresas contábeis sejam atrativas e acompanhem as mudanças, chamando mais pessoas para fazer parte dessa profissão.

 

Rateio: controle financeiro sobre despesas e receitas

Deixe o seu comentário

    Comente com o seu e-mail Comente com o Facebook