BPO Financeiro: 5 dúvidas respondidas sobre a terceirização do setor financeiro de uma empresa

BPO Financeiro: 5 dúvidas respondidas sobre a terceirização do setor financeiro de uma empresa

Saiba tudo sobre BPO Financeiro

Apesar de ser uma tendência entre os empresários contábeis, muitas dúvidas ainda surgem quando o assunto é BPO Financeiro. Estruturar um processo de terceirização do setor financeiro de uma empresa pode gerar questões como quem pode atuar na área, como precificar e a margem de lucro.

Para ajudar quem está iniciando nesse setor, Eliandro Prado, sócio fundador da OmegaPrice e referência em BPO Financeiro no Brasil, conversou com Gabriel Gaspar, CEO do Nibo, e tirou várias dúvidas sobre o tema. Separamos as 5 principais:

Assista ao vídeo completo:

Quer saber mais sobre BPO Financeiro? Conheça a melhor certificação do mercado.

1 – Só contador pode atuar no BPO Financeiro?

Além dos contadores, profissionais de área de administração e pessoas que já atuaram no setor financeiro também podem executar a demanda de BPO Financeiro. A vantagem do contador assumir esse setor é por ele já possuir todos os dados mais importantes do financeiro da empresa. Dessa forma, é possível unir as novas funções com as rotinas contábeis e otimizar o serviço.

2 – Como incluir os custos da licença de software nos honorários?

Para Eliandro Prado, existem duas formas de você cobrar os custos das licenças de software, que irão contribuir na hora de fazer a gestão financeira do cliente. O primeiro é incluindo já nos seus honorários, como parte do seu serviço. Já a segunda é repassar os valores separadamente para o cliente, para que ele negocie diretamente com a empresa de software.

3 – A empresa de BPO Financeiro pode atender também a área de contas a pagar e receber do cliente?

Eliandro Prado afirma que é totalmente possível atender essa demanda no BPO Financeiro. Uma dica é criar processos bem estruturados e investir em sistemas que façam essas cobranças de forma automatizada.

4 – Qual é a margem de lucro?

A margem de lucro de um serviço de BPO Financeiro pode depender de vários fatores. Segundo Eliandro Prado, se levarmos em consideração que os honorários contábeis estão cada vez menores, uma empresa de BPO pode cobrar em torno de 2 ou 3 vezes a mais. O valor agregado costuma ser maior.

5 – Como fazer a precificação do serviço?

A precificação do serviço de BPO é uma das maiores dúvidas de quem está iniciando. Na hora de definir o valor, é importante levar em consideração vários fatores, como a localização do seu escritório contábil, a estrutura do seu negócio e os serviços oferecidos, por exemplo.

Para precificar, Eliandro Prado explicou que você pode criar um pacote de serviços, incluindo todas as funções oferecidas. A partir disso, defina o valor da sua hora e multiplique pelo tempo que esses serviços exigem.
Outra dica do empresário contábil é visitar o cliente antes de fechar a precificação. Assim, você pode entender a estrutura, os serviços necessários e se vai ou não precisar investir em treinamentos. Depois disso, faça o diagnóstico e calcule as horas necessárias para realizar o BPO.

Quer saber mais sobre BPO Financeiro? Conheça a melhor certificação do mercado.

Equipe Nibo

Somos um time de especialistas focados em tornar a sua gestão financeira mais eficiente. Deixe um comentário ou ligue para nós, estamos sempre a postos para ajudá-lo!

Ferramentas online que toda empresa de contabilidade precisa ter Consultoria contábil, financeira ou tributária: entenda as diferenças e saiba em qual dessas modalidades sua empresa contábil deve começar a oferecer

Deixe o seu comentário

    Comente com o seu e-mail Comente com o Facebook